Pai | Aluno | Login

Web Páscoa 2014

Pais, Santana Baby »

20140212_094437

As crianças gostam de experimentar, manusear e explorar novas sensações.
No processo de criação, a criança explora a própria emoção, liberta-se das tensões, ajusta-se, organiza pensamentos, sentimentos, sensações e forma hábitos de trabalho.
As experimentações de materiais ajudam a construir conceitos, sem necessariamente defini-los antecipadamente.
A pintura no azulejo foi um destes momentos especiais e muito prazeroso para os nossos pequenos.
Confiram as fotos!
Educadoras Maria e Fabiana
 

Ensino Fundamental II, Pais »

image_927_320_crop_927x320_pos_center_center

Cronograma da 1ª Prova Trimestral Ensino Fundamental II
Calendário de provas trimestrais EM

Cultura, Ensino Fundamental II »

10154952_764873176858958_970015405_n

No dia 26/03/2014 os alunos dos 8ºs anos A e B do Ensino Fundamental II visitaram o Museu do Futebol em São Paulo.
O Colégio teve como proposta mostrar aos alunos a evolução e a trajetória do esporte mais popular de nosso país através da emoção, momentos históricos e muita diversão.
Esse Estudo terá continuidade nas aulas de Língua Portuguesa com a nossa querida Professora Zilah, pois os alunos participarão do Concurso Cultural “O Poliedro na Copa”, no qual os mesmos produzirão frases relacionadas à educação e à Copa do Mundo FIFA …

Cultura, Educação Infantil »

DSC_0120

“CONTANDO E CANTANDO”
O mundo sem água, como seria?
No dia 24 de março os alunos do Pré I e Pré II, acompanhados das professoras e auxiliares, assistiram uma contação de história onde o tema principal foi “A água”.
O motivo da escolha desse tema foi fazer com que as crianças percebessem que a água é um bem e que precisamos cuidar e não desperdiçar.
Ao som de lindas canções e de uma bela história, os alunos foram levados ao mundo da magia e, através das canções puderam aprender o quanto é importante usarmos …

Ensino Fundamental II, Ensino Médio »

cartaz sm._2

O romance Memórias de Um Sargento de Milícias foi produzido em pleno esplendor romântico (1853) e Manuel Antônio de Almeida se escorou numa tradição estritamente popular, fugindo dos modelos folhetinescos e mundanos do romantismo. Seus personagens não têm a cortesia castradora dos estereótipos vigentes. Ele vai ao tempo de D. João VI, penetra no mundo criativo e gracioso do povo, e restaura a brisa renovadora da estória picaresca. O espetáculo retrata, através de uma visão cômica os tipos populares que habitavam o Brasil com a chegada da Família Real. E …