Pai | Aluno | Login

Palestra com a nutricionista Karina Tranjan

12 de junho de 2017 Sem Comentários

A qualidade da alimentação infantil, associada a hábitos sedentários, é uma preocupação que já ultrapassou as paredes do lar, tornando-se problema de saúde pública. Estima-se que hoje, no Brasil, 10% das crianças estejam obesas, sendo este número muito maior quando se considera a faixa de sobrepeso, isto é, de crianças que estão acima do peso ideal para idade e altura.

Crianças obesas têm um risco maior de se tornarem adultos obesos. Além disso, doenças que classicamente eram caracterizadas como da idade adulta – como alteração de colesterol, dos triglicérides, hipertensão arterial e até mesmo o diabetes tipo 2, estão cada vez mais presentes nesta faixa etária precoce. Pela primeira vez na história teme-se presenciar o evento de diminuição de expectativa de vida dos filhos em relação aos pais.

A escolha correta dos alimentos, bem como a exclusão de alimentos de qualidade ruim é o ponto chave para a educação alimentar da criança. Outros pontos cruciais envolvem a limitação de número de vezes em que a alimentação é feita fora de casa, principalmente em fast food​, além do estabelecimento de locais e de horários para a realização da refeição. (www.hospitalsiriolibanes.org.br/hospital/especialidades/nucleo-obesidade-transtornos-alimentares/Paginas/obesidade-infantil.aspx)

Receita de refrigerante natural:

2 litros de água com gás

1/2 copo de suco de limão

2 laranjas pera descascadas e cortadas em cubos

3 cenouras descascadas e raladas

açúcar a gosto ou substituir por 4 tangerinas cortadas em cubos

Bater tudo no liquidificador, coar e servir gelado.

Os comentários estão fechados.